• Isabella Marques

Qual o arquétipo da sua empresa?

Pode ser que você nunca tenha ouvido falar desse termo, mas com

certeza todos nós nos deparamos com figuras de arquétipos todos os dias. Esse é um conceito da psicanálise desenvolvido por Carl Gustav Jung. Segundo o psicanalista:

"Os arquétipos são conjuntos de “imagens primordiais” originadas de uma repetição progressiva de uma mesma experiência durante muitas gerações armazenadas no inconsciente coletivo”

Ou seja, são modelos gerais que temos registrados na nossa memória, os quais não ocorrem de forma isolada da sociedade, e sim em um contexto cultural e histórico que transmita padrões de pensamento e de experiência da realidade. Portanto, cada sociedade tem uma representação de arquétipo que pode variar.


Assim, pensando no indivíduo, os arquétipos passam a ser padrões emocionais e de comportamento que moldam nossa maneira de compreender as sensações, imagens, percepções e símbolos, podendo ser reconhecidas em diversas manifestações sociais.


E o que a psicanálise tem a ver com a imagem da sua marca?


Esses modelos ideais conceituados por Jung estão presentes em categorias de grandes grupos comportamentais. Assim, quando você for analisar a forma com que vai se comunicar com o seu público, é importante que você não deixe de identificar e administrar melhor as posições da sua marca diante dele. Isso é importante porque nos dá a possibilidade de criar personas e impactar nossos consumidores com mais facilidade, de acordo com suas características.


Pensando nisso, selecionamos 8 dos principais arquétipos para que você possa entender qual deles se encaixa melhor com o perfil da sua empresa. Confira!


1. Arquétipo do inocente

Tem como característica ser feliz e acreditar em um mundo melhor. Seu maior medo é fazer algo errado e ser punido. Para conectar esse público, é importante usar conceitos de bondade e pureza. O inocente quer ser livre e viver plenamente em um paraíso, de forma natural, com esperança, e costuma sempre ver o lado bom de todas as coisas. Quer se sentir como uma criança, resgatando a inocência e fantasia.


Marcas que utilizam esse arquétipo: The Walt Disney Studios, JOHNSON'S e Coca-Cola. A Johnson's, por exemplo, busca sempre lembrar desse sentimento de ser criança e da felicidade a todo momento, valorizando os momentos simples da vida.


2. Arquétipo do explorador

Para esse perfil, o valor mais importante é a liberdade. Esse tipo de consumidor gosta de estar sempre em busca de novas experiências e descobertas ao redor do mundo. Seu maior medo é ficar preso em uma situação e se acomodar. É um perfil inquieto e independente que busca novos desafios e coisas que possam ser úteis para torná-lo livre em suas próprias experiências e aventuras.


Marcas que utilizam esse arquétipo: P&G, Land Rover, Mitsubishi e Jeep. Marcas de carro como as citadas são exemplos claros que valorizam a individualidade dos sujeitos e seus desejos de explorar e conhecer o mundo, oferecendo um produto compatível com seus anseios.



3. Arquétipo do herói

Gosta de provar seu valor por meio de ações difíceis, e acredita que pode conseguir tudo por meio da coragem. É um perfil disciplinado, que foca nos esforços e se destaca por tomar decisões difíceis. Procura sempre demonstrar a sua coragem e é dinâmico e ágil. Seu maior medo é demonstrar fraqueza e ficar vulnerável.


Marcas que utilizam esse arquétipo: Nike e Red Bull são exemplos de marcas que valorizam a atitude e a garra, incentivando as pessoas a superarem os seus limites e a se destacarem no meio da multidão.



4. Arquétipo da pessoa comum

Tem como característica principal o desejo de pertencer a um grupo, de ser igual aos outros, o que faz com que ele não fale o que pensa e sente. Costumam ser tranquilos e amenos, e adquirem para si aquilo que está ao redor do seu grupo social. Por isso, esse tipo de personalidade tem grandes chances de serem manipulados e anularem os seus desejos. Preferem não se destacar na multidão, mas sim fazer parte dela. Seu medo é o de não ser aceito em um grupo e ser rejeitado por suas ideias.


Marcas que utilizam esse arquétipo: GAP, Brahma, Natura, Dove e Sallve. A marca Dove é um exemplo desse arquétipo, por estar seguindo a tendência recente de mostrar a real beleza das pessoas. No caso desta campanha, a beleza de "mulheres comuns", proposta similar à da marca de cosméticos Sallve. Entretanto, essa tendência ainda é vista com aversão por muitos. Logo, podemos considerar que essa foi uma campanha um pouco ousada para esse arquétipo.



5. Arquétipo do amante

Esse arquétipo gosta de se relacionar com os outros. Tem a sedução, o amor e a sensualidade como suas principais características, e gosta de se conectar com as pessoas, tendo medo da rejeição e de ser indesejado. A atração física e a valorização do sexo são características presentes em produtos que interessam a esse perfil. Ele é apaixonado, lúdico e erótico.


Marcas que utilizam esse arquétipo: Playboy, CHANEL e Alpha Romeo. São marcas que gostam de brincar com a beleza e a sexualidade. Usam de estratégias de sedução nas propagandas e nos seus produtos.



6. Arquétipo do tolo

Gosta de usar o humor e de viver o momento, aproveitando a vida sem se importar com o que os outros vão pensar. Gosta de se conectar com as pessoas e de se divertir. Não leva a vida tão a sério e é mais descontraído. Quer que o grupo o aceite do jeito que ele é, sem ter que mudar sua forma de levar a vida. Entretanto, tem medo de se tornar maçante ou até mesmo de irritar o grupo ou a ele mesmo.


Marcas que utilizam esse arquétipo: Pepsi, Trident, M&M's e Fini. Propagandas como essa da Pepsi, por exemplo, são divertidas e chamam a atenção por suas piadas e referências a outras marcas, sendo passíveis de criar uma identificação com o público.



7. Arquétipo do criador

Esse arquétipo tem o dom da criatividade e gosta de expressá-la em coisas significativas, seja resolvendo algum problema com o improviso e a criatividade ou usando das suas habilidades como hobby. Os criadores gostam de produtos que possam ser úteis e ter uma assistência às pessoas. Apreciam o crescimento e novos desafios. Seu maior medo é o de ser medíocre ou fazer uma execução ordinária com suas criações.


Marcas que utilizam esse arquétipo: LEGO, Sony e Apple. A Apple é um exemplo explícito de inovação e criatividade, lançando um produto novo a cada momento para pessoas que curtem novidades e buscam sempre uma maneira de desenvolver sua criatividade fazendo coisas novas.



8. Arquétipo do prestativo

Gosta de ajudar as pessoas da mesma forma com que gostaria de ser ajudado, e costuma temer situações difíceis pelos outros. É um tipo de pessoa altruísta e movido pela compaixão e generosidade. Costuma se identificar com atividades de prestação de serviços e gosta de atividades que levam em consideração as inquietações do consumidor. Serviços que ajudam a demonstrar seu empenho e fornecem uma possibilidade de ação mais rápida costumam atraí-lo. Seu medo é o de não ser reconhecido e receber ingratidão, além de temer instabilidade e dificuldades.


Marcas que utilizam esse arquétipo: Volvo, Médicos Sem Fronteiras, Amazon, Buscapé e NIVEA são marcas que procuram sempre mostrar ao público o quanto elas podem ser úteis para a vida das pessoas, e como seus serviços podem solucionar os seus problemas.



Caso queira mergulhar mais a fundo no assunto, indicamos o livro "O Herói e o Fora da Lei", de Margaret Mark e Carol S. Pearson. Ele vai te mostrar como construir a sua marca usando os arquétipos e outras estratégias importantes para entender melhor o seu negócio e o seu público.



Além de serem uma maneira diferente de segmentar seu público - para além dos marcadores clássicos, como idade, gênero e renda - os arquétipos te dão a possibilidade de desenvolver um maior relacionamento com o público, através dos valores da empresa e da identificação do cliente com o propósito da marca.


Dessa forma, de modo inconsciente, podemos ativar gatilhos mentais através das propagandas ou produtos com base no arquétipo esperado. Os arquétipos são mais utilizados para o desenvolvimento de uma persona e para o entendimento da marca, mas não se limitam aos indivíduos: eles também podem ser aplicados em objetos, animais e símbolos.


Agora que você já conhece alguns dos dos principais arquétipos e sabe para que eles servem, já conseguiu identificar em qual deles a sua empresa se encaixa? Esperamos que os exemplos citados acima tenham ajudado você a pensar sobre o assunto! Saiba que ainda temos outros arquétipos que não foram trazidos no texto, e caso você tenha curiosidade para saber quais são, é só deixar o seu comentário aqui embaixo. Estamos à disposição para ajudar!

14 visualizações

Copyright © 2019 Criative Jr. Todos os direitos reservados.