• Mariana Manieri Pires C.

Como um influenciador digital pode potencializar as vendas da sua marca?


Há quem ame e há quem odeie, mas não podemos negar o impacto que os Digital Influencers causam em nosso meio atualmente, como já abordamos no nosso texto sobre marketing de influência nos tempos de pandemia. O aumento exponencial do uso da internet colaborou para esse fato, uma vez que transformou o mercado de trabalho e contribuiu muito para o surgimento de novas profissões, como a de “influenciador”. Estes são encontrados nos mais diversos ramos, seja falando de viagem, moda, saúde, tecnologia, culinária ou até compartilhando o seu dia-a-dia. Alcançando públicos e atraindo suas atenções por meio da esfera digital, os influenciadores podem gerar audiência não apenas para si, mas também para os produtos e serviços que divulgam: é dessa forma que essas personalidades da mídia ajudam marcas a crescerem e aumentarem seu número de clientes.


De acordo com uma pesquisa realizada pelo Instituto Qualibest, que promove pesquisas de mercado:


Os números são muito expressivos, mas o que chama a atenção é o poder de venda dos influenciadores digitais. Esse cenário ilustra o que é de fato o Marketing de Influência: uma relação estratégica entre influenciador, público e produto.


Os influenciadores não surgem “no nada”; eles reúnem características específicas dentro de si que os fazem se distinguir de outras pessoas e, assim, destacam-se no meio online. Possuindo essas particularidades em sua personalidade, os influencers atraem um certo tipo de público, que irá se interessar por ele e se identificar com sua abordagem e individualidade, criando um público mais nichado e específico. Para uma empresa isso é um prato cheio, caso esse nicho corresponda ao seu próprio público alvo! Ao invés de uma marca ir em busca de reunir a audiência que precisa para se apresentar, ela pode utilizar uma “audiência pronta” que um influencer tenha e que combine com essa marca.


O influencer Tássio Santos pode ilustrar um pouco isso: ele possui um público que se interessa muito por maquiagem, moda, cosméticos e autocuidado. Assim, empresas que tenham similaridade com as temáticas por ele abordadas terão sucesso em apresentar o seu produto para o público de Tássio, como feito pela Sephora, que encontrou no trabalho do influenciador uma forma de se divulgar. No post a seguir, Tássio une um tema que faz sentido no seu conteúdo com uma publicidade para a empresa:



Além disso, na era digital vemos cada vez mais as marcas adentrando a zona das redes sociais, que, teoricamente, é uma área para as pessoas e para a sua sociabilidade, mas que, atualmente, mostra-se como um terreno fértil para vendas (você pode entender um pouco mais sobre isso no nosso texto sobre gerenciamento de mídias). Assim, as marcas podem aproveitar as redes para se fazerem presentes de forma humanizada: por meio de um influenciador, a marca passará a ter um rosto e uma voz, fazendo com que o nicho desse influencer passe a ter dois meios de se conectar com uma determinada marca.


Para saber se sua empresa pode de fato confiar no poder de comunicação dos influenciadores, é preciso considerar alguns fatores, como:


Identificação


O público dos influenciadores digitais é composto por pessoas que se espelham na figura deles: uma vez que haja uma identificação com aquele perfil, o seguidor se sente inspirado a consumir o produto divulgado. A proximidade a essas figuras públicas também podem passar a impressão de que, adquirindo aqueles mesmos produtos, o próprio seguidor tem a chance de se tornar influencer.


Falando sobre moda, design e consumo consciente, Ju Barbosa é um exemplo dessa identificação: o seu nicho se atrai por esse tipo de conteúdo e aquilo que é usado ou divulgado por ela passa a ser um item que poderia facilmente ser consumido por seus seguidores. Por meio de um post em seu Instagram, a influenciadora apresenta um produto e se mostra usando o mesmo: tá pronto o sorvetinho! Quem sabe até você também pode ter o seguinte tênis:



Projeção


Possuir uma vida almejada e uma realidade muito distinta - mas que ainda faz sentido para seus seguidores - faz com o nicho de um influenciador o admire e se projete nele. Ou seja, o produto ou a marca será desejado pelos seguidores, um desejo tão grande, que mesmo que pareça distante pode acabar se concretizando por conta dessa ligação entre o seguidor e a vontade de uma vida parecida com a pessoa que segue.


Mariana Sampaio, por exemplo, é uma influenciadora com mais de 2 milhões de seguidores, que tem uma casa luxuosa e um estilo de vida muito caro que nem sempre corresponde à realidade de todos que a acompanham nas redes sociais. Ainda assim, marcas caras e de grife continuam fechando contratos com Mariana para divulgar seus novos produtos, como é o caso da Dior:


Testemunho


A experiência de um influencer conta muito para o seu nicho. Devido a um forte vínculo de confiança e proximidade, o público acredita em suas opiniões e indicações, fazendo com que elas sejam levadas em consideração para que o produto seja adquirido ou não.


Conhecida como “Cabelo de Rainha”, Julia Doorman já possui muita propriedade para falar sobre qualquer produto capilar, e é exatamente para isso que diversas marcas a contratam. Os seus seguidores confiam no seu pronunciamento, pensando em ter cabelos como os da Julia:


Deu pra perceber a força de venda dos influenciadores digitais, né? Já está convencido de que só tem a ganhar contratando um influencer para sua divulgação? Para te ajudar a escolher a pessoa certa, é muito importante levar três aspectos em consideração:


1 - Alcance


Para entender qual o tamanho do alcance de um influencer, deve-se considerar as métricas, quantos seguidores ele possui e qual o tamanho da interação em seus posts.


2 - Ressonância


É preciso considerar a repercussão no público, ou seja, como o influenciador é recebido e como suas falas impactam em sua audiência.


3 - Relevância


Este ponto diz respeito à afinidade que ele possui com um assunto, ou seja, quão próximo de uma temática específica ele é e o quão bem ele sabe abordá-la.



- Para apresentar um produto novo no mercado

ALCANCE: alto, pois todo mundo precisa conhecer esse produto.
RESSONÂNCIA: positiva, para o produto se destacar.
RELEVÂNCIA: mínima, mas ainda necessária. 

- Para aumentar o potencial de vendas

ALCANCE: observe a relação com o engajamento, pois assim saberá quem realmente compra o que é recomendado.
RESSONÂNCIA: positiva, baseada em confiança.
RELEVÂNCIA: preferível que seja um discurso de “especialista”. 

- Para reforçar a imagem da marca

ALCANCE: não é tão importante, pois desde o pequeno ao grande influencer, sua marca será bem vista pelos nichos.
RESSONÂNCIA: positiva, para que essa boa impressão seja de fato alcançada.
RELEVÂNCIA: ter o mesmo posicionamento da marca. Não adianta, por exemplo, uma pessoa vegana tentar reforçar a imagem de um frigorífico.

Os influenciadores digitais podem muito bem se aliar positivamente à sua empresa, seja para aumentar as vendas, seja para apresentar sua marca ou aumentar a confiança do público sobre ela! Mesmo que as publicidades ainda sejam marcadas, os seguidores vão ouvir o que o influenciador tem a dizer, uma vez que já os acompanham e possuem a sensação de que os conhecem. Por isso, confie no Digital Influencer que você for se relacionar e aproveite os resultados positivos que o Marketing de Influência pode trazer para a sua marca!


16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Copyright © 2019 Criative Jr. Todos os direitos reservados.