• Gabrielly Santos

Como surgem as ideias?

As pessoas costumam relacionar a criatividade como um dom ou algo pertencente exclusivamente ao mundo artístico, mas na verdade, não é bem assim. Partindo do ponto que a criatividade é uma necessidade de criar soluções para os mais variados problemas, ela é parte da atividade humana e é um potencial que todos podem desenvolver, inclusive você!


Essas visões sobre a criatividade acabam criando um bloqueio e levando as pessoas a acreditarem que nunca serão criativas. Mas, as boas ideias estão disponíveis a todos, basta estimular sua imaginação por meio do consumo cultural e alguns hábitos.


gif

Para começar precisamos entender como as ideias surgem. A todo instante recebemos os mais variados estímulos do ambiente em que estamos por meio dos nossos sentidos. Esses estímulos são reconhecidos pelo nosso cérebro, e ganham significado a partir da nossa percepção da realidade e da nossa bagagem de memória das experiências vividas.


Essas informações são anexadas temporariamente pelo nosso cérebro e ficam adormecidas, até que um novo processo de busca para solução de problemas surja para realizar novas conexões.


Esse processo envolve diferentes partes do nosso cérebro, mas o córtex pré-frontal tem um grande papel, pois é ele que percebe novos pensamentos e a partir disso, combina e julga os nossos insights com nossas lembranças, emoções, experiências e linguagens. Além de ser o responsável por amadurecer as ideias, encaixando-as perfeitamente com a solução do problema.


Ficou confuso?


Bom, basicamente tudo o que você vê, faz, ouve, toca, cheira ou experimenta, o seu subconsciente guarda e organiza. A partir disso o seu cérebro verifica os padrões, conectando todas as suas experiências. E são essas conexões, entre conceitos já existentes que dão origem a novas ideias!


Podemos considerar que grandes ideias estão dormentes em nosso cérebro, apenas esperando que a conexão certa seja feita. Quanto mais conexões mentais forem realizadas, maior a chance de se ter boas ideias. Trata-se de um trabalho de combinação e recombinação.


Podemos dizer então que a criatividade não está no ato criador em si, mas sim em todo o método que leva a criar, e esse processo normalmente é composto por diferentes estágios, seguem eles:


  • A identificação do problema

O primeiro estágio para se ter uma nova ideia é a identificação do problema para pensar em possíveis soluções. Este passo é fundamental, pois todo o processo criativo será guiado por ele.


  • A pesquisa

Após identificar o problema, entramos no estágio de pesquisa, onde buscaremos referências e informações sobre o contexto que nos ajudarão durante a execução do todo. Para isso, você pode usar as redes sociais, revistas, televisão, filmes e todas as ferramentas disponíveis.


  • O distanciamento

No terceiro momento é necessário se distanciar da busca de soluções, para que as informações obtidas até agora sejam processadas, e interligadas às estruturas mentais já existentes na mente.


Essa é a hora em que sua memória de trabalho realiza ligações com suas lembranças antigas de experiências, percepções e sensações, e novos insights surgirão. Entretanto, essa tarefa não acontece no momento em que estamos focados na solução do problema, então aproveite para se dedicar a alguma atividade relaxante.


  • A elaboração

gif

Quando retornar ao problema verá que uma nova perspectiva sobre o material foi formada.


Agora é a hora de colocar a mão na massa e dar forma a suas ideias!




  • O aprimoramento

Ao final de todas as etapas o projeto será avaliado da perspectiva funcional da solução, a fim de ganhar novos acabamentos e adequações.


Agora você já sabe como as ideias surgem, mas lembre-se o verdadeiro criativo deve estar sempre em estado de alerta ao que acontece enquanto se vive, é importante se colocar constantemente em um estado de desconforto, e claro, questionar o óbvio.


Boas ideias!


18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo